quinta-feira, dezembro 20


Estrelas não envelhecem à mesma velocidade

Tal como as pessoas, as estrelas não envelhecem à mesma velocidade, revela um estudo que é publicado hoje na revista científica “Nature”.
Astrónomos descobriram, a partir de observações, que alguns dos enxames globulares são ainda novos, apesar de se terem formado num passado distante, refere o Observatório Europeu do Sul (OES), do qual Portugal é membro.
A descoberta foi feita graças ao telescópio OES de 2,2 metros, do Observatório de La Silla, a 600
quilómetros a norte de Santiago do Chile, e ao telescópio espacial Hubble, da NASA e da Agência Espacial Europeia. Os enxames globulares – coleções esféricas de estrelas, fortemente ligadas entre si, por ação da gravidade - são considerados “relíquias dos primórdios do Universo”, com idades variáveis entre os 12 e os 13 mil milhões de anos.
Segundo o comunicado do OES, existem cerca de 150 enxames globulares na Via Láctea, que contêm muitas das estrelas mais velhas do Universo.

1 Comentários:

Às 21 dezembro, 2012 14:42 , Blogger O Puma disse...

e não acabam tão cedo

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial