quarta-feira, março 31

CERN iniciou colisão de protões


O grande acelerador de partículas do Laboratório Europeu de Física de Partículas (CERN) iniciou às 12h00 (hora de Portugal continental) as colisões entre feixes de protões, as primeiras criadas pelo Homem. A colisão entre dois feixes de protões que circulam em sentidos opostos, permite que estes, ao embaterem, libertem partículas mais pequenas, muitas das quais os cientistas apenas suspeitam que existem.
A colisão entre protões acontece a uma velocidade próxima da da luz, a 20 milhões de vezes por segundo e a uma energia de sete GeV * (equivalente a 280 mil milhões de baterias de carro).
A informação que produzem estas colisões é recolhida por quatro enormes detectores que constituem o LHC – o acelerador de partículas instalado pelo CERN, perto de Genebra e que é, na verdade, um túnel circular de 27 quilómetros, a 100 metros de profundidade.
O objectivo da experiência é recriar as condições de temperatura e de densidade energética semelhantes às que se terão registado na altura do “Big Bang”. Os primeiros resultados só deverão ser conhecidos dentro de alguns meses. Os cientistas pretendem fazer funcionar continuamente o acelerador de partículas durante os próximos 18 a 24 meses, com um curta pausa técnica no final de 2010.

O director-geral do CERN, Rolf Heuer, disse estar muito entusiasmado com o que chamou de “princípio de uma nova era para a física moderna”, de acordo com declarações às agências internacionais. “Com esta experiência, abre-se uma janela para a obtenção de novos conhecimentos sobre o Universo e o microcosmos”, sublinhou o director-geral. O CERN espera encontrar provas concretas de matéria negra, que os cientistas acreditam que compõe parte do universo, mas cuja existência nunca foi comprovada. “Se conseguirmos detectar e entender a matéria negra, o nosso conhecimento vai ser capaz de abranger 30% do universo, o que será um avanço enorme”, explicou.

(*) Giga electrões volt. Reparem no tamanho do homem na figura.

6 Comentários:

Às 31 março, 2010 19:51 , Blogger vbm disse...

20 milhões de colisões por segundo!

E a colisão de feixes de protões libertará partículas mais pequenas... inúmeors cálculos e repetições de cálculos e medições para analisar e conhecer as novas partículas assim detectadas... mas, ocorreu-me agora, quando já não houver mais divisibilidade de partículas haverá só a energia, não é verdade? e, então, como é que a vamos detectar, conhecer!? :))

 
Às 31 março, 2010 23:20 , Blogger Peter disse...

vbm

E=mc^2

 
Às 01 abril, 2010 11:18 , Blogger antonio - o implume disse...

Tanta partícula... espero que não ponham um funcionário a tomar conta de cada uma delas...

 
Às 01 abril, 2010 16:19 , Blogger Compadre Alentejano disse...

São números, e não só, que transcendem o comum dos mortais.
Por algum motivo escolhi Letras e não Ciências...
Com,padre Alentejano

 
Às 02 abril, 2010 13:04 , Blogger bluegift disse...

Vamos lá ver se desta vez não avaria...

Boa Páscoa!

 
Às 04 abril, 2010 20:20 , Blogger JOY disse...

Amigo Peter,

Passei para matar saudades deste excelente espaço e lhe desejar uma Páscoa Feliz.

Joy

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial