terça-feira, dezembro 11

Onde vamos parar?

Estamos em Chicago dos anos 20, ou em Portugal (Porto e agora Lisboa) do séc XXI?
Por favor Sr Ministro, nós não somos uns "brutos ignorantes", até sabemos ler e, mesmo que não saibamos, ouvimos e vemos a TV. Não me venham com estatísticas e com diminuição do crime. Não sei se há diminuição do crime, dos pequenos delitos, ou se são as pessoas que já desistiram pura e simplesmente de o denunciar à PSP/GNR por não valer a pena, porque o que só dá é chatices e os resultados práticos são nulos.
O Sr Ministro não dá por isso, anda no seu carro, com batedores e segurança, mas eu, Sr Ministro, ando nos transportes públicos durante mais de metade do mês, oiço as queixas das pessoas e assisto (cobardemente sem fazer nada) a elas serem roubadas.

A semana passada, num dos cruzamentos da Av dos EUA (tinha de ser ...) vem um "chasso" pela esquerda, com quatro "mafiosos" lá dentro, que pretendeu entrar à minha frente na referida Avenida.
Como eu não deixei, o "chasso" encosta ao meu lado direito e um dos dois ocupantes trazeiros vira-se para mim e passa lentamente o seu dedo pelo pescoço. Lindo menino.
Aí tive a sorte do sinal verde abrir e "raspei-me" a toda a velocidade direito ao Aeroporto.

Aqui no pacato bairro onde moro, há um super-mercado que agora até tem um polícia, julgo que a partir das 17h00. Outro dia uma idosa estava lavada em lágrimas, porque tinham-lhe roubado o porta-moedas. Já viu, Sr Ministro, a desgraça que é para uma viúva de 80 anos, vivendo de uma miserável reforma, roubarem-lhe 20 €? Não sabe, nem sequer pode imaginar.

Estamos a assistir ao "ajuste de contas" entre "gangs" da noite. Há listas de pessoas a abater. Foi o dono do "Avião" (eu até lá passo várias vezes todos os dias) liquidado por um sofisticado engenho colocado debaixo do assento do condutor. São seguranças mortos com tiros na cabeça (é mais seguro, os assassinos sabem que eles andam com colete anti-balas).
Julgo, já nem sei, que liquidaram hoje outro, o que estava marcado para morrer, mas que tinha escapado pois tinham morto por engano o dono da "Chic" com quem ele estava na altura a conversar. Desta vez "varreram-no" com uma rajada de metralhadora.
No noticiário das 20h00 disseram que um "tipo" qualquer dos CTT tinha sido morto dentro da própria garagem.

Pois é, Sr Ministro, sou um miserável burguês preocupado com a Segurança, mas foi por estas e por outras que Mussolini chegou ao Poder.
Não há problema, dirá, as pessoas sabem lá quem foi Mussolini, além disso os tempos mudaram, vamos assinar o Tratado de Lisboa, a Conferência Euro-Africana foi um êxito. Foi?

17 Comentários:

Às 11 dezembro, 2007 01:16 , Blogger Belzebu disse...

Tanta hipocrisia, amigo Peter! Já começam a faltar as palavras para descrever tanta retórica, tanta demagogia barata, a desvalorizar o óbvio e a valorizar pequenas fantasias governamentais. As coisas são só, tal e qual as sentimos no nosso dia-a-dia e as declarações destes senhores já não fazem qualquer sentido!

Aquele abraço infernal!

 
Às 11 dezembro, 2007 08:48 , Blogger Tiago R Cardoso disse...

É de facto preocupante.

Estamos numa altura em que a criminalidade está a aumentar e o sistema mostra pouco poder intimidativo.

Também preocupante foi assistir ás declarações politicas, com a utilização deste tema em lutas politicas.

 
Às 11 dezembro, 2007 09:37 , Blogger quintarantino disse...

Habituados que estávamos ao remanso dos ditos brandos costumes, onde um bom par de tabefes era capaz de ser manchete no dia seguinte, não sabemos bem como reagir e interagir com esta criminalidade. Mais sofisticada e definitivamente mais violenta. Exercida sem medo.
Antes até os ladrões tinham ética, roubavam as carteiras mas iam depositá-las a determinados sítios despidas do dinheiro mas com o resto lá dentro. Agora, mata-se um homem por dá cá aquela palha.
Assobiar e fazer de conta não vale, mas também dizer que o Portó é a Chicago dos anos 30 como dizem os "betinhos" do PP é não saber o que é criminalidade a sério. Também não admira... um deles, pelo menos, é conhecido por ir para Aspen mas que eu saiba nunca pôs os pés no Bronx!

 
Às 11 dezembro, 2007 12:26 , Blogger augustoM disse...

Estamos a ficar igual ao Brasil, não falta muito para as ruas estrem cheias de "pivetes".
É preciso consolidar as contas, a despesa é muita, o melhor é acabar com a polícia.
Um abraço. Augusto

 
Às 11 dezembro, 2007 12:52 , Blogger Peter disse...

Tens razão Augusto.

O melhor é acabarmos com a PSP e a GNR. Sempre são uns dinheiritos que se poupam para amortizarmos a dívida.
E que diabo! Os assassinos, ladrões e afins, também são seres humanos como nós, precisam de ganhar a vida e necessitam de protecção e de quem os defenda e, para isso, lá estão os advogados que também têm de ganhar o deles.

 
Às 11 dezembro, 2007 13:00 , Blogger Peter disse...

Amigo "Belzebu", vamos andando a cheirar as florinhas, a ver os passarinhos e a dar de comer aos pombinhos, que nos "fazem" em cima.

Faz-me lembrar aqueles arbitros de futebol, não são só os portugueses, que viram as costas para não verem as faltas cometidas pela equipa "protegida".

Aqui uns, viram as costas e assobiam para o ar, outros fazem como a avestruz, enterram a cabeça na areia:

-"Crimes, rajadas de metralhadoras, "gangs"...? Não vejo nada."

 
Às 11 dezembro, 2007 14:25 , Blogger Peter disse...

Meu caro Tiago

É como dizes:
"a criminalidade está a aumentar e o sistema mostra pouco poder intimidativo"

E se mostra esse poder, aparece logo uma multidão a chamar-nos "fascistas".

Isto é um país de "tá-se cagandistas".

 
Às 11 dezembro, 2007 14:32 , Blogger Peter disse...

Pois é "quintarantino", é como dizes e concordo contigo:

"não sabemos bem como reagir e interagir com esta criminalidade"

Isto é uma Polícia, bem tipificada naquela personagem da Série da TVI "Os batanetes", ou, pelo menos, é assim que a "malta" a entende e quer, sempre decididamente "anti-polícia".

 
Às 11 dezembro, 2007 18:27 , Blogger Papoila disse...

Olá Peter:
Não sei se a criminilidade dos pequenos delitos diminuiu mesmo porque a violência nas escolas, nos centros de saúde e hospitais não diminuiu.
O clima é de instabilidade e receio.
Veremos o que de vantajoso vai trazer a video vigilância.
Beijos

 
Às 11 dezembro, 2007 18:44 , Blogger Peter disse...

"papoila"

Claro que não diminuiu. Não leste o que escrevi acima?

«Não sei se há diminuição do crime, dos pequenos delitos, ou se são as pessoas que já desistiram pura e simplesmente de o denunciar à PSP/GNR por não valer a pena, porque o que só dá é chatices e os resultados práticos são nulos.»

A "vídeo vigilância"? Não dá nada. É só gastar dinheiro. Depois da nossa "prestimosa" Imprensa se afadigar a dizer onde vão ser instaladas as câmaras de vídeo, está-se mesmo a ver que os "ajuste de contas" vão ser feitos nesses locais.

Isto é um país de loucos!

 
Às 12 dezembro, 2007 01:23 , Blogger Peter disse...

«A sucessão de homicídios carece de mais esclarecimentos do que os lugares comuns com que o poder político se justifica sem entusiasmo e incapaz. Neste momento de maior ameaça colocar o défice acima dos valores da vida, da defesa do Direito democrático, só pode ser a hipócrita representação de Pôncio Pilatos.»

(F. Moita Flores - criminalista)

 
Às 12 dezembro, 2007 09:13 , Blogger Paula Raposo disse...

Aonde é que isto vai parar?!! Subscrevo.

 
Às 13 dezembro, 2007 09:45 , Blogger Ashera disse...

Querido Peter assino em baixo a tua carta
Este Ministro é uma nódoa,, como outros deste Governo.
Este País está a ficar intragável, salve-se quem puder.
Tenhas um dia
Beijos e mais beijos

 
Às 13 dezembro, 2007 09:46 , Blogger Ashera disse...

Um bom dia*

 
Às 13 dezembro, 2007 21:50 , Blogger Meg disse...

Já vim e voltei para trás, mas agora vou dizer duas coisas.
Em 9 meses roubaram-me (levaram) o carro. Faziam assaltos, e largavam-no sempre por perto, mas pronto para ir de reboque para o mecânico e bate-chapas.
As queixas na GNR eram sucessivas.
E arquivadas, logo de seguida.
A Gnr não lhes pode "abrir os olhos" porque eles "os bandidos"
clamam pelos seus direitos. A autoridade é zero, se são presos, são levados a um juiz, que os põe imediatamente cá fora, enquanto o agente da autoridade fica dois dias a preencher papeis.

E isto passa-se num local onde não passa pela cabeça de ninguém que haja assaltos.

Onde anda a autoridade, Peter?

Então agora vêm dizer que no Porto, os "assassinos" dos gangs são miúdos de 16 anos... só faltava mais essa pelos olhos
dentro!

Um abraço

 
Às 13 dezembro, 2007 23:53 , Blogger Meg disse...

Peter,

4(quatro) vezes em 9 meses!!!!
Corrijo, Peter... roubaram-me o carro 4 vezes em nove meses...

 
Às 19 dezembro, 2007 14:43 , Blogger Peter disse...

"meg"

Interrogo-me como os Clubes de futebol, especialmente os três grandes, têm nas suas claque e com funções de destaque, determinados indivíduos "pouco recomendáveis" (chamemos-lhe assim).
Alguns dos suspeitos dos crimes da noite portuence, parecem pertencer aos "Super Dragões".

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial