sábado, outubro 28

Átomos de espaço e tempo

Já se riram um pouco, não foi?
Então fiquem-se lá com esta para o fim de semana:

Há pouco mais de 100 anos, a maioria das pessoas – inclusive muitos cientistas – pensava que a matéria fosse contínua.
No entanto, desde a Grécia antiga, já havia especulações de que se a matéria fosse fragmentada em pedacinhos suficientemente pequenos, ela deveria ser constituída por partículas minúsculas, os átomos. Poucos achavam que a existência dos átomos seria um dia provada. Hoje já conseguimos obter imagens de átomos individuais e já estudamos as sub-partículas que os compõem.
Nas décadas mais recentes, físicos e matemáticos têm-se questionado “se o espaço também não seria formado por partículas ínfimas”. O espaço é contínuo, ou parece-se mais com um “pedaço de tecido formado por fios separados”?
E o “tempo”: a Natureza muda continuamente, ou o Universo evolui através de uma série de “degraus minúsculos”, comportando-se de forma semelhante a um computador digital?

Combinando os princípios fundamentais da Mecânica Quântica e da Relatividade Geral, Lee Smolin e outros físicos (entre eles alguns portugueses: João Magueijo, João Medeiros e Paulo Pires-Pacheco) trabalhando em Inglaterra, nos EUA e em França, acabaram criando a “Teoria da gravidade quântica em loop”. Esta teoria considera que o “espaço” surge em pequeníssimos volumes, o menor dos quais é um comprimento de Planck cúbico (10^-99 cm3). O “tempo” não flui como um rio, mas como o tique-taque de um relógio, cujos “tiques” têm valores próximos do intervalo de Planck, ou seja, 10^-43 segundos.

(Lee Smolin, “Átomos de espaço e tempo”, in Scientific American, Fev 2004)

Etiquetas:

10 Comentários:

Às 28 outubro, 2006 10:37 , Blogger H. Sousa disse...

Excelente! Há aqui semelhanças com o que defende o brasileiro Rolf Guthmann, assunto que também abordei no meu livreco, no capítulo "Será o tempo quântico?"

 
Às 28 outubro, 2006 11:59 , Blogger Peter disse...

Lá terei que comprar o teu livro. LOL
Não sei se reparaste, mas há três cientistas portugueses a trabalharem a teoria, um deles o n/conhecido Magueijo.
Não somos tão "coitadinhos" como alguns nos fazem crer.
Bom fds
Abraço

 
Às 28 outubro, 2006 13:01 , Blogger H. Sousa disse...

Magueijo é um dos meus ídolos pois tem a coragem de proclamar que "O Rei vai nu", é preciso descobrir outras possibilidades para tentar explicar os mistérios.
Não precisas comprar o livro, manda-me o teu endereço por email que eu ofereço-te um, com autógrafo e tudo.
Abraços

 
Às 28 outubro, 2006 16:16 , Blogger Papoila disse...

Saber que estão portugueses a estudar novas teorias de definição do espaço e tempo só por si é uma prova que somos um povo de "conquistadores". Gostei deste texto. Bom fim de semana. Beijo

 
Às 28 outubro, 2006 21:36 , Blogger augustoM disse...

Olá Peter
Compara o fluir do tempo ao tique taque de um relógio, é uma comparação acertada, pois o que por aí há mais são pessoas que se esquecem de dar corda ao relógio.
Já saiu a continuação da Origem da vida, lá no semanário.
Um abraço. Augusto

 
Às 28 outubro, 2006 23:04 , Blogger Peter disse...

Olá Augusto. Li o teu texto e, na realidade, és uma pessoa que escreve bom português e que deve ter bons conhecimentos de Filosofia. Tenho para aí "A Filosofia no século XX", de Fritz Heinemann, publicado pela FCG, mas não tenho tempo, nem disposição para o reler.

Bom Domingo.

 
Às 28 outubro, 2006 23:14 , Blogger Peter disse...

Henrique, agradeço o oferecimento e oportunamente enviar-te-ei a direcção. Por ora não, pois ando com o tempo muito ocupado.

Bom Domingo

 
Às 28 outubro, 2006 23:31 , Blogger Peter disse...

"papoila": um grupo de cientistas do Departamento de Física da Universidade de Coimbra está envolvido num projecto europeu para determinar com precisão o raio do protão, uma das etapas fundamentais para o desenvolvimento dos futuros computadores quânticos.

Os investigadores de Coimbra foram escolhidos para participar no projecto europeu, em colaboração com o Prémio Nobel da Física em 2005, Theodor W. Hanch, do Instituto Max Planck para a Óptica Quântica.

Como vês, isto é um exemplo entre muitos.

Bom Domingo

 
Às 28 outubro, 2006 23:38 , Anonymous Anónimo disse...

velocidadefuriosa.blogspot.com

 
Às 29 outubro, 2006 00:13 , Blogger Peter disse...

"anonimous", eu já me contentava com o Ford GT, mas tenho que me ficar pelo BM dos mais baratinhos.

Bom Domingo

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial