sexta-feira, agosto 25

Pela Noite


















“Vi homens lutar até à morte por uma hora de amor de uma rameira; dar a vida por uma coisa que poderiam comprar tranquilamente, por uma dezena de escudos.

Haja o que houver, meu caro senhor, tenho de seguir o meu destino.
Reconheço os inconvenientes e os prejuízos, mas quem ama é assim e não há nada a fazer. E eu gosto da noite.”

(Domingos Monteiro “Contos do dia e da noite”)

1 Comentários:

Às 25 agosto, 2006 19:04 , Blogger Papoila disse...

Regressada de férias agradeço as visitas ao campo na minha ausência. Bela foto para um saboroso excerto. Fiquei confusa com a duplicação... Beijos

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial