terça-feira, dezembro 27

Lucubrações

Uma tentativa de boicotar o concerto de Woody Allen foi protagonizada pelo candidato a Belém, Aníbal Cavaco Silva ao afirmar que tem de ser criada uma secretaria de estado para as empresas estrangeiras a operarem em Portugal.Eis o busílis da questão: se as ditas operam porque continuamos com uma lista de espera enorme na saúde?Poderá o concerto de Woody Allen ser considerada uma operação de uma empresa? Se sim, não deve ser levado em linha de conta que este sempre pautou o seu caminho por produções independentes? A aceitar esta premissa como válida será legítimo atribuir-lhe um subsídio? Se a resposta for um sim, será certo que este conhecido criador o possa usar na plantação de ostras? A propósito destas, estará provado cientificamente que são afrodisíacas? Se forem não devemos inclui-las nos bens de primeira necessidade e terem isenção total de IVA? Até que ponto podem as ostras contribuir para o nascimento de mais crianças? Se a taxa de nascimento aumentar poderemos contar com a falência absoluta do sistema de segurança social? Enquanto vou formulando estas perguntas Allen ataca furiosamente um trompete dourado e arranca-lhe a custo um dó maior, motivo que levou o percussionista da banda a atirar-lhe com um enorme bombo à cabeça. Felizmente que o INEM chegou a tempo salvando-lhe a vida in extremis retirando uma baqueta da garganta do músico, actor, cineasta, realizador e melhor cliente do Dr. Diamantino, conhecido psicanalista internacional com consultório no Hospital Júlio de Matos, onde tem residência. Muito por culpa das ostras que resolveram invadir a minha mente deixando alguns mexilhões no cérebro, ia-me esquecendo do desejo de Cavaco em criar uma secretaria de estado para as empresas estrangeiras, afirmação ao que parece bastante infeliz já que todos os outros candidatos se apressaram a criticá-lo acusando-o de querer governar a partir de Belém, o que seria de facto uma blasfémia, já que seria mais ponderado fazê-lo de Jerusalém ou do Monte das Oliveiras ou ainda de Fátima onde teria certamente a bênção da Igreja Católica, leia-se “Fábrica da Igreja S.A.”. Allen que entretanto regressou ao concerto, resolveu tocar xilofone alegando que as probabilidades de engolir o trompete seriam menores, o que levou o público a aplaudi-lo freneticamente atirando cadeiras para o palco numa carinhosa manifestação de afecto. Um segurança pouco dado a coisas da cultura exagerou e atirou-lhe com um piano de cauda branco partindo-lhe os óculos, enquanto a população de Alverca depositou o carrilhão daquele simpático lugarejo no palco numa tentativa gorada de se verem livres do dito.Exuberantemente Allen agradece e põe-se em trajes menores com um ramo de salsa na mão, uma gravata enorme em torno do pescoço, a cantar tirolês e batendo com a cabeça no chão trinta e duas vezes, o que lhe provocou ligeiras perturbações, levando-o a fazer a saudação nazi e beijando o baterista que confundiu com uma loira.Cavaco beijou um esturjão que confundiu com Maria sua legítima esposa que disse ter mudado o sentido de voto, afirmou que não havia afirmado coisa nenhuma. “O meu voto será para Louçã”, gritou a candidata a primeira dama, o que foi considerado “ligeira amnésia” por parte do staff médico que acompanha a comitiva pelas feiras.

6 Comentários:

Às 27 dezembro, 2005 23:55 , Blogger yatashi disse...

Lol
Nada mau. nada mau:P

Depois de uma viagem longa, nada como ler um texto como este para rir um pouco eheh

Abraço,
Lúcia

P.S. Letras, já sei de algumas coisas sobre o que falamos (blog) Se quiseres envio-te um e-mail a explicar;)

 
Às 28 dezembro, 2005 00:48 , Blogger lazuli disse...

Gostei muito de ver o Allen a tocar xilofone alegando que as probabilidades de engolir o trompete seriam menores, e a cantar tirolês com trajes menores, rsrsrsrsrs

Beijos**

 
Às 28 dezembro, 2005 00:54 , Blogger Peter disse...

zezinho, o artigo segue a linha de humor cáustico a que nos habituaste e eu aprecio.
O que mais amiro na tua escrita é o modo como encadeias os assuntos, num estilo que parece desordenado, mas que segue um rumo bem definido.

 
Às 28 dezembro, 2005 01:02 , Blogger Joaninha disse...

a) Está muito bem escrito este artigo.
b) Gostei do conteúdo sócio-políto-económico.
c) Se as ostras são afrodisíacas (o que não acredito), serão a antítese do candidato visado, uma vez que olhar para a sua fisionomia, provoca de imediato um atrofiamento do ID.
d) … nisto de subsídios haveria muito a dizer… mas apenas gostaria de referir que já lembrei várias pessoas, que o projecto que idealizei para pôr em funcionamento um núcleo de Psicogerontologia no Centro de Saúde cá do sítio, seria de extrema utilidade social, a fim de apoiar os gerontes da zona, mas faltam fundos… mas para estas coisas………
e) E essa de uma Secretaria de Estado para as empresas estrangeiras… até pode ter várias leitura… se calhar foi por falta desse instrumento que ainda duraram tanto tempo, por cá, algumas, que até já se retiraram…
f) Deixemos o Allen com os seus assopros… porque se calhar até nos fazia muito jeito assoprarmos de vez em quando…
g) E para terminar, obrigada pela visita e aproveito para desejar um excelente 2006.

 
Às 28 dezembro, 2005 01:17 , Blogger Heloisa B.P disse...

"Muito por culpa das ostras que resolveram invadir a minha mente deixando alguns mexilhões no cérebro,"..........
..............POIS! e... as culpadas sao as "OSTRAS"!!!!!
_Bom, ja' agora, desejo-Lhe, que na passagem de ano, se delicie com um magnifico PRATO DE OSTRAS: eu, gosto muito!_Afrodisiacas, ou nao!...eu ADORO OSTRAS! Mas, para meu azar ( azar do meu paladar e...provavelmente, nao so' do "paladar"...Bom, mas, eu, tambem ja' nao preciso de "aumentar a Prole", pois ja' tenho uma SUFICIENTE!), ja' nao as saboreio ha' muitissimo tempo!
..........................
MEU ABRACO!
Heloisa.
************

 
Às 28 dezembro, 2005 01:19 , Blogger Heloisa B.P disse...

_Volto para dizer que faco minhas ( abusivamente), as PALAVRAS DO *PETER*!!!!!
.............ABRACO AOS DOIS!
Heloisa.
**********

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial