terça-feira, novembro 1

O "saco azul" de Felgueiras


Se falássemos em termos futebolísticos, eu diria que o problema é tratar-se de um "saco azul", porque se fosse um "saco verde", há muito que o "árbitro" teria mostrado o "cartão vermelho".

O caso é tratado de modo quase exaustivo no jornal PÚBLICO de 31 de Outubro. Nele são levantadas questões que reputo de muito graves e inculpadas pessoas que exercem, ou exerceram cargos importantes na Administração Pública.

Julgo que ou:

- Os assuntos publicados são merecedores duma intervenção dos Poderes Públicos, no mínimo de um esclarecimento ministerial.

- Quem se sente atingido certamente irá accionar o jornal, se considerar que as acusações são infundadas.

Considero notável o artigo "Desmentidos e confirmações", escrito pelo director José Manuel Fernandes, em especial a forma como termina o mesmo e que passo a transcrever:

"Muitos políticos contam com a memória curta dos eleitores e com a ignorância geral do público relativamente aos complexos mecanismos da nossa lenta máquina judicial. Deveriam, contudo, ser mais prudentes nos desmentidos: a memória do PÚBLICO é mais sólida e os jornalistas que investigam estes casos conhecem a lei, são pacientes e persistentes. Isso pode não valer nada em termos eleitorais, mas vale, cremos nós, como serviço à dignificação da Justiça, contributo para estabelecer novos padrões éticos na vida pública e política e resulta de um saudável exercício de liberdade de informação."

11 Comentários:

Às 01 novembro, 2005 01:23 , Blogger yatashi disse...

jurei a mim mesma que nunca mais falava de politica, portanto ,Peter, venho apenas responder-te ao teu comentário.

Sim o poema tem a ver com o que falei sobre a Ponta da Piedade.
O rapaz foi encontrado no ano passado nas rochas mesmo junto ao mar, morto.

um abraço,
rose

 
Às 01 novembro, 2005 01:26 , Blogger lazuli disse...

Quem viu Marte que levante o dedo..

 
Às 01 novembro, 2005 01:34 , Blogger yatashi disse...

eu \o

não:|

lazuli, boa noite*:)

 
Às 01 novembro, 2005 01:41 , Blogger Peter disse...

yatashi, a política condiciona toda a nossa vida.
Os artigos constantes de duas págs inteiras, a 2 e a 3 do PÚBLICO do dia 31, já mereceram hoje na "SIC notícias" das 01.00h referência especial do Ministro da Justiça e considerações apressadas, enquanto subia as escadas, do Procurador Geral.
É preciso não deixar os assuntos cairem no esquecimento, assim como é preciso contribuir para "estabelecer novos padrões éticos na vida pública e política", como diz o editor do PÚBLICO.

 
Às 01 novembro, 2005 01:46 , Blogger yatashi disse...

Ó Peter, já ando tão desanimada com o nosso Pessoal ( entenda-se por politicos) que já nem sei o que dizer..

 
Às 01 novembro, 2005 01:50 , Blogger lazuli disse...

Por falares em jornais, Peter, recebi finalmente o Voz das Beiras. Assim, sim..completamente diferente o toque das teclas e o toque do papel.

 
Às 01 novembro, 2005 01:56 , Blogger Peter disse...

yatashi, infelizmente a maior parte dos nossos políticos não conseguem conquistar a n/confiança.
E fico-me por aqui ...

 
Às 01 novembro, 2005 02:03 , Blogger Peter disse...

lazuli, és uma privilegiada, recebes jornal à borla e tudo.

Tens aí no outro artigo uma foto de Marte, como teria sido visto hoje. Eu, pelo menos consegui vê-lo com uns binóculos, o que é difícil, pois não se consegue estabilizar o astro que pretendemos ver e os binóculos tb não eram grande coisa.

Está a chegar a abóbora das 02.00h.
Inté!

 
Às 01 novembro, 2005 02:07 , Blogger lazuli disse...

qual borla, eu sou ASSINANTE!
E com muita honra..Inté:*

 
Às 01 novembro, 2005 12:33 , Blogger LetrasaoAcaso disse...

tal como vi sublinhado, os jornalistas têm uma missão: a de ir lembrando os seus públicos para que a memória colectiva possa ser recordada de verdadeiras atrocidades cometidas em nome da democracia.
Tento fazer a minha parte.

 
Às 01 novembro, 2005 18:32 , Blogger Peter disse...

A Procuradoria Geral da República adiantou ontem, em nota enviada à Imprensa, que vai proceder "à pertinente investigação" de um seu magistrado, procurador-geral-adjunto e ex-secretário de Estado da Justiça, referido no artigo publicado pelo PÚBLICO.

O "cidadão comum" fica a aguardar ...

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial