sábado, setembro 17

O primo Oismaca

Caros primo:

Só eu, os primo Oismaca, a contar notícias da vida desde que deixei os

Cabo Verde para vir para Lisboa.

A vida corre muito bem, vale a pena vir viver para Lisboa.

Cheguei o ano passado no Verão e fui viver para os barraca.

Pouco depois de ter chegado, apareceu umas senhora esquisita com um

cheiro àquela erva da Jamaica, e disse que ia dar casas aos nigga todos.

Eu fiquei assustado e disse que não tinha dinheiro para pagá, mas ela

disse para não preocupar porque o contibuinte pagava. E pouco depois fui

viver para os casa nova.

Precisava dinheiro e queria trabalho, mais os broder disse que trabalho é

para os branco. E então foi assim que entrei no gang. Trabalhar nos gang

é cool. Um nigga passa os dia no cabeleireiro a fazer penteado novo para

impressionar os dama, e quando o dinheiro acaba pega no naifa e vai aos

comboio assaltá os branco. Nem é preciso ir todo os dia, uma ou duas

tarde a roubar dá para toda a semana. Agora só uso roupa cara e todos os

semana compro Nikes nova. Além disso,quanto ainda recebo subsídios pagos

pelo contribuinte.

Agora no verão, às vezes vamos para a praia. É uma curtição, levamos uns

tijolos para curtir rap em alto som, vemos os dama e ainda fazemos

dinheiro.

Um destes dias, eu e mais 500 broders assaltamos todos os branco que

estava numa praia do Estoril, e de regresso ainda assaltamos os comboio e

os loja.

Tu deves julgá que os branco não gosta de nos porque nós esfaqueia muito

branco. Mas os branco gosta muito de nos. No televisão toda a gente diz

bem de nós e que o país precisa de mais niggas. Os branco é tão estúpido

que nós às vezes dá porrada nos branco só para nos divertir.

No dia depois de roubar os branco na praia, um nigga do Kacem matou uns

branco só para experimentar os catana nova.

Há dias, enquanto estava a assaltar uns branco no comboio cortei-me e fui

para o hospital. Fiquei com medo porque não tinha dinheiro, mas depois

quando sai do hospital nao paguei nada. Disseram-me que o contribuinte

pagou. Não sei quem é esse contribuinte, mas deve ser um gajo fixe.

Um dia destes a senhora que cheira a droga apareceu na televisão.

Eu julgava que roubava para comprar roupa cara e ténis Nike, mas ela diz

que não, diz que roubo porque não estou não sei o quê (uma palavra que

não percebi).

Mas tu não sabe o melhor: Em Outubro vou ser português. É verdade. E as

senhora com cheiro a droga disseram que depois já podemos votar no

partido delas e ainda ganhamos mais coisas. Também há bué niggas a vender

droga, mas eu é mais partir lojas e gamar nos comboios.

A única coisa mais chato é os polícia. Às vezes quando nos apanham a

esfaquear os branco levam-nos à esquadra para identificação. Até já me

tiraram uma foto, como podes ver. Mas depois pedem-nos desculpa e

mandam-nos embora.

Vem depressa para Portugal e traz os família toda.

Este país precisa de nós.

Um abraço do primo Oismaca

(Recebido por e-mail)

10 Comentários:

Às 17 setembro, 2005 17:25 , Blogger BlueShell disse...

LOL....já tinha saudades de me rir aqui contigo!
Que bom...ja´estás em pleno. Beijos, BShell
Acho que te disse que ando em Pré-campanha...pois é! Muito trabalho, muitos caminhos percorridos.

Dá um salto ao Mocho!
BShell

 
Às 17 setembro, 2005 17:33 , Anonymous zezinho disse...

o Manoel Carlos tinha-me tb enviado isto..
Fartei-me de rir.
Abraços

 
Às 17 setembro, 2005 17:56 , Blogger Peter disse...

Blueshell,pré-campanha?

 
Às 17 setembro, 2005 17:59 , Blogger Peter disse...

zezinho espero que não venha para aí ninguém acusar-me de racista.

 
Às 17 setembro, 2005 18:10 , Blogger Luna disse...

:))
Obrigada pela visita

 
Às 17 setembro, 2005 18:23 , Blogger Peter disse...

luna, julguei que o coment não tinha entrado. Vou colocar-te nos links.

 
Às 17 setembro, 2005 18:42 , Blogger mfc disse...

Coitados deles , ó Peter!

 
Às 17 setembro, 2005 18:52 , Blogger Peter disse...

mfc, não tenho a menor intensão racista. É uma situação que existe em Lisboa e de que nós, os brancos, talvez tenhamos maiores culpas do que eles pela sua existência. Mas é a realidade. Não a podemos esconder. Temos é que solucioná-la.
Conheço Cabo Verde e tenho amigos de côr.
Às vezes gozo com eles e digo que cheiram a "katinga". Então eles respondem-me dizendo:
- "e branco cheira a cadáver"

E até é verdade!

 
Às 17 setembro, 2005 23:54 , Blogger mfc disse...

Nós nunca nos levamos a mal, Peter!
Sei perfeitamente que era uma situação jocosa e o humor nunca ofendeu ninguém.
Peço desculpa é se o meu comentário deu a entender que tinha ficado chocado.
Grande abraço
Manel

 
Às 18 setembro, 2005 00:15 , Blogger Peter disse...

mfc, eu sei. Não há sequer situações de culpa, ou desculpa, entre nós. Eu fiz a observação para prevenir a eventualidade de um "passante ocasional", me entender mal.

Tá?

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial