quarta-feira, maio 10

Falo-te de amor

Falo-te de amor enquanto
As minhas mãos te percorrem
E os sentidos se espraiam
Em ondas de verde
Para lá da Natureza
Adormecida...

Falo-te de amor enquanto
Os meus olhos se revestem
De uma esquecida pureza
E a minha alma
Te vê como te sinto
E me contento...

Falo-te de amor enquanto
O amor é nosso
Enquanto é tempo
E o sol de Verão vai alto.

O Inverno é perto
E eu falo-te de amor
Para espantar o frio.

(Rosa Teixeira Bastos, in "Horas")

5 Comentários:

Às 10 maio, 2006 20:50 , Blogger Papoila disse...

Muito bonito este poema de quem sabe falar de amor.
"O Inverno é perto
E eu falo-te de amor
Para espantar o frio." Beijo

 
Às 10 maio, 2006 23:13 , Blogger lazuli disse...

gosto desse poema, e dito por ti tem outro sabor.

Beijinhos poéticos..

 
Às 11 maio, 2006 00:21 , Blogger Peter disse...

"papoila", quem "sabe falar de amor" é a Rosa Teixeira Bastos ...

Beijo*

 
Às 11 maio, 2006 00:25 , Blogger Peter disse...

"lazuli", preferia dizê-lo, a escrevê-lo ...

Beijinhos poéticos, também*

 
Às 11 maio, 2006 13:00 , Blogger Heloisa B.P disse...

Simplesmente,BELO!!!!!!!
Heloisa.
************

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial