terça-feira, maio 9

Violação de CP

Gustavo Castelo Branco é um Físico de Partículas, de 60 anos, com largo currículo internacional: doutoramento no City College em Nova Iorque, trabalho em Física das Altas Energias na Universidade de Bona e vinda para Portugal, onde exerce a sua actividade no Centro de Física Teórica de Partículas do IST, Centro esse que recebeu a classificação de “Excelente”, pelas mais altas autoridades mundiais da especialidade.

Já vencedor do prémio Gulbenkian de Ciência com o seu trabalho: “Violação de CP”, que publicou em livro na Oxford University Press, em 1999, escrito em colaboração com dois colegas investigadores: Luís Lavoura e João Silva, foi recentemente distinguido mundialmente com o prémio Humbolt da Ciência. Trata-se de um Prémio importantíssimo, em que há altíssima competição a nível mundial, e cujo processo de atribuição é idêntico ao do Nobel. Aliás, 17 distinguidos pelo Humboldt já foram galardoados com o Prémio Nobel.


Em tempos, possivelmente noutro blog, publiquei aqui um despretensioso “post” de divulgação, que passo a transcrever:

“Visto que nós existimos, o Universo teve de encontrar muito cedo um meio de quebrar a simetria matéria/antimatéria. Pensa-se que o terá feito 10^-32 segundos depois da “explosão” primordial, no final da fase inflaccionária, altura em que a energia do vazio deu origem às partículas e às antipartículas. A Natureza mostrou então ter uma pequeníssima preferência pela matéria: dispôs as coisas de modo a que houvesse, por cada mil milhões de antiquarks surgidos do vazio, mil milhões e mais um quarks. Diferença infíma, mas plena de consequências. Com efeito, mais tarde, por alturas do primeiro milionésimo de segundo, quando o Universo arrefeceu a dez biliões de graus – o suficiente para permitir aos quarks reunirem-se três a três, a fim de formarem neutrões e protões, e aos antiquarks formarem as suas partículas - , a grande maioria dos quarks e dos antiquarks aniquilaram-se mutuamente e transformaram-se em luz. Mas, por cada mil milhões de partículas e antipartículas que se aniquilaram dando origem a mil milhões de fotões, restou exactamente uma partícula de matéria sem nenhuma partícula de antimatéria para destrui-la. É assim que nós existimos, e o nosso corpo é feito de matéria porque a Natureza teve um milésimo de milionésimo de preferência por ela, relativamente à antimatéria. E é por isso que, no Universo dos nossos dias, há mil milhões de partículas de luz por cada partícula de matéria.”

O trabalho do Prof Gustavo Castelo Branco:

“Violação de CP”

Explica em termos científicos este assunto aqui grosseiramente abordado por mim. Explica, ou melhor, tenta explicar, a própria formação do Universo:

- Há uma simetria fundamental, quase exacta, na Natureza e que é a simetria partícula/antipartícula, em que o que varia é a carga eléctrica (+) ou (-) e que é chamada “conjugação de carga” e designada por C.
Depois há uma outra simetria, chamada “simetria de paridade”, designada por P e que é, no dizer do Prof:
“quando você se olha num espelho, vê uma pessoa parecida consigo, mas que não é exactamente igual, pois a parte direita da cara vista no espelho, corresponde à parte esquerda da sua própria cara.
Esta simetria é quase verdade na Natureza, mas é um pouco «violada». O produto CP pensava-se que não era violado, mas é.
Esta pequena violação da Natureza, isto é, a partícula "a mais" (há físicos que lhe chamam “a partícula de Deus”) é que fez com que o Universo pudesse ter matéria e, portanto, eu pudesse estar aqui a escrever.” (esta citação não é cópia integral das palavras do Prof)

--------------------------------------------------

(Este artigo baseou-se numa entrevista ao Prof Gustavo Castelo Branco feita por Luís Pedro Cabral e com uma foto de Jorge Paula, publicada no suplemento “Domingo” do jornal “Correio da manhã”, de 07 de Maio de 2006.
Digo “baseou-se”, porquanto aproveitei a ideia, a foto e alguns elementos, nomeadamente os biográficos e citações do entrevistado.)

11 Comentários:

Às 09 maio, 2006 19:26 , Blogger lazuli disse...

"e o nosso corpo é feito de matéria porque a Natureza teve um milésimo de milionésimo de preferência por ela, relativamente à antimatéria".

Escolhi esta frase do teu texto, como sempre brilhante. A forma como constróis e progrides nos temas torna-os de fácil leitura para o comum dos mortais. E muito aliciante.
Temos gente brilhante no nosso país, e só agora soube que há um vencedor português do prémio Humbolt da Ciência e que o Prof. Gustavo Castelo Branco o ganhou.
São estas pequenas /grandes coisas que dão algum alento, neste quadradinho à beira mar plantado.

É portanto uma "partícula de Deus" que mostras aqui..

Exactamente uma partícula de matéria, nas tuas palavras, sem nenhuma partícula de antimatéria para destrui-la.

 
Às 09 maio, 2006 20:06 , Blogger Peter disse...

"lazuli" estes temas são-me muito caros e dão-me um prazer muito especial em escrevê-los.
Já verifiquei que, quando os publico, o número de leitores do blog aumenta, o que significa que há muitos leitores que os lêem.

Beijo*

 
Às 09 maio, 2006 21:01 , Blogger lazuli disse...

Peter, tinha-me esquecido dos ósculos.

ósculos para ti*

 
Às 09 maio, 2006 21:18 , Blogger Papoila disse...

Saber que um português o Professor Gustavo Castelo Branco, um Físico de Partículas ganhou o pémio Humbolt da Ciência é já motivo de visita. Ler a tua descrição quase simples deste interessante trabalho sobre a matéria e a antimatéria. Dá que pensar descobrir no teu artigo que a natureza escolheu a a matéria por um milésimo de milionésimo e que por cada partícula de matéria existem mil milhões de luz. Gostei bastante de ler-te e ainda estou em introspecção, em relação à centelha divina. Beijo

 
Às 09 maio, 2006 23:02 , Blogger Peter disse...

"Papoila", atenção pois o post tem duas partes distintas, aliás como indico na nota de roda-pé:

- aquilo que eu escrevi, nomeadamente a "centelha divina" (embora eu não seja religioso);
- a biografia e o trabalho científico do entrevistado: VIOLAÇÃO DE CP, que ele descreve cientificamente e de modo muito simples e acessível, e com o qual ganhou o Prémio.

 
Às 09 maio, 2006 23:27 , Blogger Heloisa B.P disse...

MEU CARO PETER*,
e' sempre com prazer e alegria, que entro neste SEU espaco de CONVERSAS*; que, sao de Tudo, excepto de "XAXA"!!!
ou sempre saio SORRINDO, mais feliz e bem disposta do que "entrei", ou, SAIO MAIS RICA, EM CONHECIMENTOS!_OBRIGADA POR ISSO, PETER!_OBRIGADA AOS RESTANTES COLABORADOES (MAIS ANTIGOS E, ou, MAIS "MODERNOS"!)!!!!!
Grata pela sua visita ao "Heloisa Conversando..."! obrigada, pelo seu interesse pela minha saude, que expressa nas Palavras la' deixadas e, pela SUA PRESENCA, que, como ja' sabe, sempre me ALEGRA E HONRA! e, quanto ao que la' esta', escrito por mim,USE E ABUSE que, novamente, so' me HONRARA'!
fica meu abraco e, deixei la' pequena MSG para SI*!
SAUDE E PAZ!_VOTOS EXTENSIVOS AOS RESTANTES!!!!
BEIJINHO, BLUE*!!!!!!!!!
Com Amizade,
Heloisa.
*********

 
Às 09 maio, 2006 23:47 , Blogger Papoila disse...

Fiz-me entender mal chamo artigo ao post porque apesar de tudo, dá-me para não gostar de anglicismos... Teu "artigo" era o post... Mantenho-me em reflexão com a "centelha divina" porque também não sou religiosa. Obrigada pela chamada de atenção. Beijo

 
Às 11 maio, 2006 09:51 , Blogger bluegift disse...

Ora, que excelente notícia. Precisamos de muitos mais "Castelo Branco"'s. Embora tenhamos cientistas de relevo, as nossas universidades estão muito mal cotadas no estrangeiro. Portugal tem que aprender a fazer mais publicidade a si próprio, urgentemente.

 
Às 11 maio, 2006 09:52 , Blogger bluegift disse...

Um grande beijo para si, HELOÍSA :)

 
Às 11 maio, 2006 13:00 , Blogger Peter disse...

"bluegift", os nossos "media" têm um prazer sádico em esgravatar na merda e em pôr em destaque os nossos podres.
Não é de admirar, porque é isso que vende. Cada vez me convenço mais que somos todos sado-masoquistas.

 
Às 11 maio, 2006 13:13 , Blogger Heloisa B.P disse...

OBRIGADA *BLUEGIFT*!!!!!
OUTRO PARA SI*, COM TODO O CARINHO!
Heloisa.
**********

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial